O Movimento Vidas Idosas Importam, criado no Dia Internacional dos Direitos Humanos, 10 de dezembro de 2020, foi idealizado com o objetivo principal de valorizar a pessoa idosa na defesa de seus direitos e na promoção de sua participação na sociedade.
Escolha uma Página

Em meio a tantas preocupações, medos e incertezas desses dias um tanto surreais, algo podemos afirmar: nunca estivemos diante de tantas movimentações pelo bem do próximo.

De doações de alimentos à lives de reiki à distância, temos testemunhado grandes demonstrações de empatia, colaboração e amor ao próximo.

São muitas as razões para nos orgulharmos dessa nossa Humanidade, e acreditarmos que o nosso planeta Terra está em boas mãos.

Há quem esteja lendo e pensando: a Silvia está sofrendo da Síndrome de Poliana e não quer olhar para o mundo à sua volta, nem para as desigualdades sociais agravadas pela pandemia, inclusive na comunidade de 60+ menos privilegiada.

E é exatamente isso! Sofrer do realismo depressivo pra quê? Prefiro exercer o otimismo e tenho razões para continuar sendo assim.

Veja só! Estava eu pesquisando sobre Idadismo, uma das chagas da sociedade atual, quando deparei-me com um cartaz ativista pelos direitos dos idosos, extremamente cativante e belo, que dizia: VIDAS IDOSAS IMPORTAM. EU FAÇO PARTE DESTA CAUSA.

Além das mensagens de valorização da vida idosa, a foto do ativista ilustrava o documento, e despertou o meu interesse de imediato, uma vez que a pessoa além de se engajar à causa, expunha o seu rosto na campanha.

Incontinentemente busquei saber mais, obtive informações que asseguraram a seriedade de seus fundadores e das motivações que os levaram a criar a campanha, e passei a apoiar o Movimento.

Como Ativista 60+ que sou, passei a apoiar a campanha Vidas Idosas Importam.

Vidas Idosas Importam

 

Vidas Idosas Importam – como tudo começou

O Movimento Vidas Idosas Importam, criado no Dia Internacional dos Direitos Humanos, 10 de dezembro de 2020, foi idealizado com o objetivo principal de valorizar a pessoa idosa na defesa de seus direitos e na promoção de sua participação na sociedade.

Inspirado no movimento norte-americano Black Lives Matter , esse projeto é uma iniciativa do Intercâmbio 60+ – Movimento Nacional de Ativistas dos Direitos Humanos da Pessoa Idosa.

Seus fundadores e suas qualificações resumidamente são:

Sandra Regina GomesCoordenadora Nacional – Fonoaudióloga pela PUC/SP, Especialista em Gerontologia pela SBGG, Mestre em Gestão e Políticas Públicas pela FGV e Diretora da Longevida Consultoria na Área do Envelhecimento

Sandra RabelloCoordenadora Nacional Adjunta- Mestre em Psicanálise, Saúde e Sociedade na FIOCRUZ e Especialista em Gerotologia, titulada pela SBGG, e

Crismédio CostaArticulador Nacional – Sociólogo, Gerontologista e ativista dos Direitos Humanos da pessoa idosa e Conferencista em longevidade, em seminários e congressos nacionais e internacionais.

O Movimento é composto por profissionais de diversas áreas da iniciativa pública e privada, e objetiva transformar a realidade atual em que se enquadram os idosos.

Missão e Visão do Movimento

Missão – O Movimento Vidas Idosas Importam existe para que a sociedade se conscientize sobre a importância do envelhecimento humano e sobre o valor existente na promoção dos direitos da pessoa idosa em toda a sua diversidade.

Visão – Por meio da realização de mobilizações populares na proteção da pessoa idosa, apoio de ações comunitárias e de estudos sobre o processo de envelhecimento, a campanha visa consolidar a implantação da cultura do respeito ao adulto  mais velho e a seus direitos.

Objetivos da Missão:

  • Valorizar, Incluir e Defender a Diversidade do Envelhecimento, para que toda a sociedade expanda os seus conhecimentos sobre o envelhecimento humano, em suas diversas realidades e especificidades.
  • Favorecer a troca de informações e de experiências de forma ampla, e em todo o território nacional brasileiro, com vistas à elaboração de projetos de políticas públicas direcionadas à população idosa.
  • Potencializar ações que contribuam para o protagonismo da pessoa idosa e a efetiva proteção contra a discriminação etária, denominada idadismo.

O Movimento propõe a promoção de uma cultura de respeito às pessoas idosas, favorecendo a visibilidade e o reconhecimento social, com campanhas e ações educativas para a desconstrução de estereótipos em relação ao envelhecimento.

Vidas Idosas Importam

Dr. Alexandre Kalache

Pessoas e empresas de todo o Brasil já apoiam o Movimento Vidas Idosas Importam

Em dois meses os apoiadores do #vidasidosasimportam já somavam mais de 1 mil pessoas somente no Instagram, sem falar dos integrantes nas demais redes sociais e grupos de mensagens WhatssApp e Telegram.

O Professor e Doutor Alexandre Kalache é um deles. Médico, gerontólogo, e ex-diretor da Organização Mundial de Saúde, e Presidente do Centro Internacional da Longevidade Brasil, Dr. Kalache defende a causa, pois, além de costumeiramente citar em suas palestras inúmeros argumentos em prol da valorização do adulto idoso, argumenta:

O preconceito relacionado à idade tem aumentado durante a pandemia de COVID-19, e a voz dos mais velhos, principal grupo de risco para a doença, é silenciada.

Vidas Idosas Importam

“Eu Sou SUS” – A próxima missão.

Os ativistas do Movimento Vidas Idosas Importam não podem parar. Vem aí mais uma missão.

No próximo dia 15 de março, às 19 horas, o Movimento Vidas Idosas Importam lançará mais uma crucial campanha intitulada EU SOU SUS.

Neste evento gratuito, a Coordenadora do Centro Latino Americano de Estudos sobre Violência e Saúde na Fundação Oswaldo Cruz, Maria Cecilia de Souza Minayo, e o pesquisador, conferencista e escritor nas áreas de políticas sociais, serviço social, cidadania, criança e adolescente, saúde pública, violência, e gerontologia Vicente Faleiros, abrirão a campanha em defesa do maior sistema público de saúde do mundo: o nosso SUS

A campanha se justifica em razão da necessidade de se mobilizar a sociedade brasileira para a defesa de tão importante instituição pública.

O Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil é fruto da luta pela redemocratização no nosso País, e nos últimos anos vem enfrentando a estagnação de recursos, ao mesmo tempo em que lida com um de seus mais duros desafios: a pandemia da COVID 19.

Assegurado constitucionalmente, o SUS, de acesso universal e gratuito, atualmente é o único meio de cuidados da saúde para mais de 80% dos brasileiros, sendo que mais de 90% dos adultos mais velhos dependem exclusivamente dele para esses fins.”

Ressalte-se que toda a população brasileira conta com o SUS para se vacinar e para serviços de vigilância sanitária.

Anote: O lançamento da campanha será no dia 15 de março, às 19 horas, e transmitido de Brasília, DF, por meio das plataformas Youtube e Facebook Vidas Idosas Importam (clique aqui) .

FAÇA PARTE DESSA CAUSA!

E então? Qual a sua opinião sobre o Movimento?

Se gostou e quer aderir, veja como fazê-lo:

CARD e CADASTRO

Envie foto, nome, cidade e estado, contatos e um breve descritivo de 4 linhas sobre você, ou sua empresa, para o e-mail: cadastro.vidasidosasimportam@gmail.com

E-MAIL, REDES SOCIAIS E GRUPOS DE DISCUSSÃO DO MOVIMENTO

E-mail: vidasidosasimportam@gmail.com

Pelo Linktr.ee, basta clicar no que você deseja ver que será direcionado automaticamente https://linktr.ee/vidasidosasimportam.br

FAÇA PARTE DESSA CAUSA!

Leia também o artigo Colaborar Faz toda a Diferença https://www.acrosssevenseas.com/colaborar-faz-toda-a-diferenca/

 

 

Share This