TUDO O QUE PRECISEI PROVIDENCIAR PARA VIR PARA A AUSTRÁLIA EM 2018 – PARTE 1

Depois de tantas viagens mundo afora posso dizer que já me sinto à vontade para organizar todos os preparativos para uma longa ou curta jornada fora de casa.

Entretanto, nunca subestimarei o trabalho e o grau de atenção que se deve dedicar a todas as particularidades que o deslocamento, autorizações de entrada, acomodação, conversão de moeda, gastos, seguros saúde, vacinas e outros requisitos exigidos quando se vai para outro país.

É bem trabalhoso e, por isto, muitas agências ou profissionais despachantes são contratados para cuidar da parte burocrática e da organização da viagem propriamente dita.

A segurança e tranquilidade alcançadas neste tipo de contratação facilita muito a vida do viajante, desde que realizada com profissionais idôneos e comprometidos com a satisfação do cliente. Afinal, a diversão e o contentamento que se espera ter em um passeio não podem ser afetados por dificuldades que poderiam ter sido evitadas. Se você não tem experiência na preparação destas providências prévias, melhor mesmo contratar uma agência de viagens ou alguém que possa cuidar destas questões. Será um dinheiro muito bem pago.

Sydney Harbour Bridge e Opera House. Foto autoral.

Mas, caso você esteja disposto a ir à luta por si mesmo, aí seguem os passos que trilhei para chegar aqui na Austrália em 2018. Tudo aqui se aplica, em regra, para qualquer viagem ao exterior, ok?

Passagens

Quase sempre começo comprando as passagens com uma antecedência razoável a fim de obter os melhores preços. Às vezes nem sempre a maior antecedência é garantia de se conseguir o melhor preço. Por exemplo, desta vez comprei em 22 de março de 2018 tíckets para Sydney, com escala em Santiago do Chile, com saída em 10 de abril, ou seja, com menos de um mês de antecedência. Compra com pouquíssima antecedência mas justificada pois aproveitei uma promoção da LATAM em que os tickets ficaram somente R$3.825,00, ida e volta. Foi uma pechincha! Normalmente este é o preço de um trecho na classe econômica. Dei sorte porque tinha flexibilidade de datas. Quanto maior a flexibilidade de datas mais chance de conseguir melhores preços!

E como saber das promoções de passagens aéreas?

DICAS QUENTES!

  • Cadastre-se no site Melhores Destinos e fique em dia quanto às melhores e bombásticas promoções de passagens aéreas, além de outras informações importantes a todos os viajantes. Além das newsletters que enviam anunciando as promoções relâmpagos, notificações são enviadas pelo aplicativo do site. Foi pelo Melhores Destinos que soube da promoção da LATAM e fiz esta ótima compra. http://www.melhoresdestinos.com.br/
  • Consulte o site Skyscanner que trata de divulgar de forma bem atrativa preços de passagens aéreas de diversas companhias. Além do mais, possuem mecanismos de busca em que você pode apenas dizer o lugar para onde quer ir sem especificar datas para que você escolha o melhor momento para viajar.
  • E quando quiser passear mas não sabe para onde, você pode também saber de destinos com as melhores promoções saindo do aeroporto mais próximo de você. https://www.skyscanner.com.br/
  • Além do Skyscanner, pesquiso o Google Flights. Mas, na hora de comprar, prefiro ir direto na companhia aérea e comprar por lá para evitar pagar taxa adicional ao preço indicado das passagens vendidas por operadoras.

Acomodação

Ao passo que estou pesquisando a compra das passagens aéreas, busco também analisar os preços de acomodação dos hoteis, airbnb, hostels ou quartos compartilhados em residências na cidade do meu destino.

Sou usuária antiga e gosto muito da Booking.com para a reserva de hospedagem por lá. Sempre busco quartos com opções de cancelamento gratuito justamente para poder ter o conforto de desistir ou modificar alguns dos requisitos de minha reserva. https://www.booking.com

Muitas foram as vezes que reservei pela Booking.com e não tenho do que reclamar.  E muitas vezes cancelei a reserva sem qualquer problema.

A reserva de acomodação pela Hoteis.com também é recomendável e ainda permite o parcelamento da compra. Talvez seja por isto que nem sempre ela tem os melhores preços.

Quanto aos preços dos quartos, saibam que o quarto de um mesmo hotel pode ter preços variados nas diferentes empresas de reserva. O jeito para se comparar preços e saber qual a empresa de reservas com o melhor preço é ver pelo site Trivago. Trazem uma comparação muito útil. https://www.trivago.com.br/

A escolha do tipo de acomodação dependerá do quanto você está disposto a pagar e de sua disposição para compartilhar sua casa, ou seu quarto, com pessoas desconhecidas.

O Airbnb tem sido uma boa opção tanto para compartilhamento de uma moradia quanto para a locação da casa toda.

Existem sites especializados em que se pode selecionar moradias em vários formatos: quartos compartilhados; quartos privados; flats ou apartamentos; por longos ou curtos períodos.

Pela primeira vez estou fazendo uso deste tipo de moradia: casa compartilhada. Pesquisei em dois sites com abrangência na Australia e encontrei uma casa bem gostosa na região sul do bairro Coogee, em Sydney, e com uma vista incrível do oceano. Quarto privado e banheiro compartilhado com um dos dois moradores da casa, paguei bem menos do que uma cama em quarto compartilhado de hostel. Contei com a ajuda de minha filha que já compartilha sua casa a anos e, portanto, sabe apontar possíveis furadas e ciladas na hora de escolher onde ficar.

Lurline Bay, Sydney. Foto autoral.

Pesquisei nos sites Easyroommate e Flatmates:

https://www.easyroommate.com/

https://flatmates.com.au

Uma nova e boa experiência de viajante que, certamente, me influenciará nas próximas vezes que precisar definir uma acomodação.

Depois de  5 semanas na companhia de meus flatmates, agora posso dizer que foi uma ótima escolha. Além da comodidade de poder cozinhar e lavar minhas roupas, pude estabelecer uma convívio muito gostoso com os dois moradores e com a própria dona da casa que veio visitar os filhos e me conhecer, evidentemente. Saímos juntos e ate rolou um almoço Brasileiro por mim oferecido. Arroz, Feijão, Farofa e Carne fizeram sucesso na terra dos cangurus hahahahhh

A minha experiência de ficar em casa compartilhada foi muito boa e certamente repetirei o modelo de acomodação.